54 3231.1002 | 54 3232.9786 | WhatsApp 54 9 8424.8037
contato@funerariasagradafamilia.com.br
Avenida Moreira Paz, 1216, Vacaria / RS

Cerimônia Fúnebre – O Que de Fato Precisa Ser Dito e Feito? 19 de março de 2019

A cerimônia fúnebre é um momento de despedida da família e dos amigos que estão vendo pela última vez alguém querido. Mas o que de fato precisa ser dito e feito nesse momento de homenagem e dor?

Em cada religião existe uma forma de se despedir de pessoas queridas, sendo importante respeitar o processo de luto e as crenças de cada pessoa para que se possa participar da cerimônia fúnebre de forma harmoniosa.

A cerimônia fúnebre é comum a praticamente todas as religiões sendo um momento de homenagear aquela pessoa que fez parte da sua vida e que de alguma forma contribuiu para um mundo melhor.

É preciso entender, no entanto, as diferenças de cada religião nesse momento de despedida, porque enquanto para algumas religiões a morte é o fim, em outras crenças a morte é só uma etapa para a continuação da vida de uma forma diferente e melhor.

E saber como agir e o que falar durante uma cerimônia fúnebre é essencial, para que você não agrave a dor e sofrimento daqueles que estão dando o último adeus a quem amam.

A Cerimônia Fúnebre

No Brasil, o mais comum é que as pessoas queridas se reúnam para se despedirem da pessoa que faleceu, o caixão fica aberto e todos podem olhar pela última vez para a pessoa que se foi.

Na cerimônia fúnebre é comum que todos expressem seus sentimentos e apoio à família que perdeu alguém que ama, porque até mesmo aqueles que creem que o ente está passando para uma próxima etapa da vida, tendem a sofrer com a ausência de alguém que fazia parte de seu dia a dia e que era muito amado.

Por isso, algo comum em todas as cerimônias fúnebres é prestar apoio à família, não só durante essa última homenagem como também alguns dias após o falecimento, marcando presença na casa da família para ser prestativo e solidário com a dor dessas pessoas.

Cortejo Fúnebre

A depender da classe social e fama da pessoa falecida, é comum que a cerimônia fúnebre se estenda por horas e até mesmo dias. Pessoas famosas como políticos, celebridades e personalidades importantes tendem a ser veladas por mais tempo para que todos os fãs tenham a oportunidade de se despedirem.

Independente disso, é importante também ter respeito pela fé da família do falecido e pelo momento de homenagem, entendendo que se deve estar vestido representando o luto pela perda e também se comportar como tal.

Afinal, este é um momento de dor para a família e que, portanto, o seu comportamento precisa ser solidário ao sofrimento dos demais presentes nesta última homenagem.

O Que Dizer na Cerimônia Fúnebre?

Esse não é um momento de questionar a morte, se revoltar ou expressar sua dor através de indignação pela perda de alguém que você amava.

Principalmente quando não se é da família do falecido, é importante ter palavras de consolo para aqueles que estão sofrendo tanto quanto você.

E se não és bom com as palavras, expresse suas condolências abraçando ou cuidando daqueles que precisam de amparo nesse momento de perda.

Diferenças Religiosas

Para os judeus a alma é eterna e só o que tem fim é o corpo, que já se foi porque sua missão na terra foi cumprida. Os judeus não devem ter os corpos cremados.

Já no protestantismo, a morte é somente a passagem para a vida em comunhão com Deus, até o momento em que haverá o julgamento final e as almas serão enviadas para o céu ou inferno.

Para o catolicismo, algumas almas passam pelo purgatório para que possam ir para o céu e viver a vida eterna, enquanto aqueles que não foram bons durante a vida terão a alma enviada para o inferno, o que torna a cerimônia fúnebre apenas um ritual de passagem para o julgamento divino.

Já no espiritismo, a crença é de que ao morrer a alma será reencarnada para que possa continuar seu processo de evolução.

Entender essas questões religiosas é importante ao participar de uma cerimônia fúnebre de alguém que você gostava para que se possa compreender e participar dos rituais adotados pela família dessa pessoa durante a última homenagem ao falecido.